Há quem acredite que usar drogas é desvio de caráter e que pode ser um problema de segurança, no entanto, tratando-se do crack, derivado da cocaína, já é considerado um problema de saúde pública devido as proporções que o problema tomou com o crescimento do consumo, entenda porquê.

O adicto quando fuma pedra, perde totalmente a noção de sua realidade e de suas atitudes, sendo assim entra num estado de abandono de si próprio e os entes também costumam abandoná-los por não saberem o que fazer. Com isso, o viciado vai para a rua consumir a substância, dando abertura para piorar a situação, isso porque por estar na rua começa o descuido, não se alimenta, ficando sujeito a desnutrição, não realiza hábitos de higiene cotidianos como tomar banho e escovar os dentes, ficando suscetível a pegar bactérias, infecções e doenças, por perder o controle de suas atitudes há quem se prostitua para conseguir dinheiro para manter o vício, podendo pegar uma doença sexualmente transmissível (DST) e por ai vai, podendo inclusive morrer em razão da vulnerabilidade exposta e por viver num mundo onde não há nem saneamento básico, como é o caso da Cracolândia, na região central de São Paulo.

Além destes impactos, o crack é uma droga em que a absorção é rápida e causa impactos instantâneos na saúde dos usuários, sendo uma das principais drogas que causa dependência, compromete a saúde física e psíquica, as quais precisam ser tratadas assim como os outros problemas, dando mais indícios de que é um problema de saúde. Mas por que o crack é classificado um problema de saúde pública?

Embora a pedra também esteja presente nas áreas centrais e urbanas, o consumo de entorpecentes é maior nos locais mais distantes e periféricos e, considerando que a qualidade de vida dessas pessoas é um problema do Estado em oferecer melhores condições de vida para quem não tem nem saneamento, então o crack torna-se um problema público por conta destes assuntos que são suas obrigações, bem como as circunstâncias que leva o adicto à descuidos que prejudicam sua saúde e como a maioria se encontra em locais menos favorecidos, torna-se um problema do Estado, visto que afeta a qualidade de vida tanto do usuário como dos familiares e da sociedade. Isso porque interfere nas relações do adicto com todos, por meio de mentiras, omissões por parte do usuário e até pelo ato de cometerem roubos e furtos, inclusive o tráfico de drogas e a guerra às drogas também entram nessa abrangência e é um problema deles que, novamente atinge principalmente os periféricos.

Em decorrência de todos estes fatores, a fim de obter os mesmos efeitos do início a pessoa passa a consumir quantidades cada vez maiores, visto que as sensações se perdem com o tempo e ai é que ele torna-se adicto e vivencia os efeitos de abstinência como: sudorese, tremores, taquicardíaca, irritação, entre outros.

Se você tem um familiar que caiu no mundo do crack, leve-o para uma unidade do Grupo Central de Clínicas. Restituímos vidas e resgatamos sonhos há mais de 15 anos, o crack destrói vidas, famílias e acaba com as conquistas do indivíduo. A dependência química atinge milhares de brasileiros e leva a ruína física e mental do usuário, sendo considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma doença crônica, progressiva, que piora com o tempo, levando à outras doenças e podendo ser fatal.

Uncategorized
admin

Como ajudar um viciado em crack?

Assim como qualquer outra droga, o crack é um entorpecente extremamente perigoso para quem consome pelo fato de ser viciante, a dependência química do usuário com

Leia mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Podemos Ajudar?
Atendimento Whatsapp - Central Clínicas